quinta-feira, 27 de setembro de 2018

SEJA VOCÊ... MESMO.



Nas entrelinhas da vida 
o capitalismo e o modernismo 
inseriram os rótulos e marcas; 
palavras e imagens que se mesclam estrategicamente 
para identificar e evidenciar "coisas", objetos, 
a moda... e.... consequentemente a personalidade se transforma. 
Olha em volta!!! 
Os preços são estipulados pela fama dos rótulos que se tornam preferências da maioria. Quantos são contribuintes das marcas... 
escravizados pela cultura de massa. 
Os rótulos não podem fazer as pessoas... 
não há sentido nisso... 
Todavia, na influência, "Maria vai com as outras". 
Complicamos a vida quando aceitamos viver em função de agradar grupos rotulados, quando queremos fazer parte... 
Quando admiramos o TER em detrimento do SER. 
A descartabilidade alimenta o consumismo... e a insatisfação 
contribui para a insegurança das escolhas. 
Apagam-se os valores das pessoas que se vestem como coisas, 
quando aderem a superficialidade de usos momentâneos. 
Com o tempo... 
a essência se evapora na poluição dos ventos de propagandas fortes, 
montadas por personagens midiáticos "sem vidas próprias", 
visto que passam a maior parte do tempo dramatizando e encenando mentiras, 
criadas por autores que imaginam muito e fogem a realidade de seus dias nas produções em TELAS. 
Ideologias, teorias, utopias... 
Como SER você nesse contexto?
A diferença incomoda.
Mas quem foi que disse que alguém pode ser outro?
Eu digo o seguinte: 
Deixamos de SER nós mesmos... 
nos perdemos no caminho... 
A identidade... Cadê?
Procura-se por alguém que "já não é"...
CONSERVE SUA ESSÊNCIA!

Autora: Dalva Eline A. dos Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário